dieta LEV

Como funciona a dieta LEV, faz emagrecer?

Dieta LEV, como funciona e faz emagrecer

São muitas as dietas que chegam aos nossos ouvidos nos dias de hoje, potenciadas pela tendência da busca pelo emagrecimento e pela vida saudável? Já ouviu falar na dieta LEV? Conhece a sua filosofia e os seus resultados? Quer saber como funciona a dieta LEV?

Venha descobrir tudo isto com o 1001 Dietas.

Nos tempos atuais, o que não falta são dietas aclamadas pela forma como ajudam a melhorar a qualidade de vida e o corpo de quem as faz.

Opções como a dieta paleo, a dieta cetogénica ou a dieta alcalina surgem como opções para quem deseja perder peso e melhorar o funcionamento metabólico, seguindo as mais diversas filosofias e sempre com o objetivo de melhorar a vida de quem a elas se rende.

Com as devidas variações, estas dietas implicam a restrição de determinados alimentos e a escolha de outros, para alcançarem os objetivos propostos e, por isso mesmo, muitas das pessoas que começam a fazê-las, sentem-se incapazes de as levar até ou fim ou de as continuarem para garantirem a manutenção do peso.

A dificuldade de manter as dietas faz sentido na medida em que a força de vontade do ser humano, embora seja muita, cede facilmente a determinadas sensações menos positivas.

A restrição pode, de facto, provocar alterações no humor e fazer com que as pessoas se sintam privadas do bem-estar.

Esta situação torna, para algumas pessoas, extremamente árdua a tarefa de cumprir as diretivas da dieta escolhida.

A dieta LEV foi, pois, uma dieta que surgiu para pôr um termo à noção de privação para a perda de peso.

Esta dieta, no fundo, segue uma filosofia onde o princípio base é “comer para emagrecer”. Sabendo que muitas pessoas não estão, ainda, familiarizadas com o conceito e a forma como funciona a dieta LEV, foi sobre esta que nos debruçámos hoje.

Se também quer saber mais sobre esta dieta, este artigo foi feito a pensar em si.

1. O que é a dieta LEV?

A dieta LEV pode ser descrita como uma dieta que visa o emagrecimento sem restrições alimentares e sem recorrer a fármacos.

Por princípio, esta acredita que é possível emagrecer sem que o corpo passe pela privação e sem que exista perda de massa muscular.

Esta é uma dieta criada à medida das necessidades de cada paciente, havendo uma análise caso a caso, feita a partir de aconselhamento nutricional continuado, de 10 em 10 dias.

A intenção desta dieta é a promoção da perda de peso, evitar situações indesejáveis como o efeito de sanfofa (ou dieta ioiô) e a manutenção do peso depois de alcançado o peso ideal.

A motivação faz parte do processo, bem como a reeducação alimentar e a promoção de uma visão positiva sobre a alimentação e a vida saudável.

Com um plano de tratamentos adaptado aos objetivos e necessidades das pessoas, esta dieta terá tempos de duração distintos de indivíduo para indivíduo.

2.Como funciona a dieta LEV?

O funcionamento da dieta LEV está pensado para que tudo decorra mediante quatro fases de tratamento, onde a aprendizagem sobre as melhores formas de alimentação é a peça chave.

Na primeira fase, toda a alimentação da pessoa que procura ajuda é substituída pelas refeições LEV (baixas em hidratos de carbono), sendo recomendado, a par com estas, o uso de vegetais como acompanhamento.

Um nutricionista verá o progresso a cada 10 dias e avaliará progressivamente as necessidades do paciente.

A segunda fase consiste na introdução de alimentos tradicionais magros, como a carne ou o peixe, sendo reduzida a ingestão dos alimentos LEV. As consultas manterão a sua rotina, a cada 10 dias.

Numa terceira fase são reintroduzidos alimentos pobres em glicose, como o leite magro ou a fruta, havendo uma avaliação quanto à necessidade das refeições LEV e sendo aconselhada a prática de exercício físico, como forma de estimular o corpo e impulsionar os melhores resultados.

Por fim, a quarta e última fase, visa o retorno completo à alimentação convencional e a manutenção do peso ideal.

Nesta fase o paciente poderá ou não continuar a fazer refeições LEV de forma complementar à sua alimentação. Serão mantidas, até que se complete dois anos, consultas nutricionais de 20 em 20 dias.

Ao longo de todo este processo, uma das intenções da dieta LEV é garantir a total saciedade do organismo.

Assim, além de ser uma dieta que não faz passar fome, esta prima por outras vantagens, como o acompanhamento nutricional contínuo e gratuito; a sugestão de dietas saudáveis e deliciosas; a possibilidade de encontrar as mais diversas refeições LEV, com vários nutrientes e sabores e, simultaneamente, pouco calóricas e a criação de um plano desportivo adequado as capacidades e necessidades de cada paciente.

O ponto principal da dieta LEV é que, durante todo o processo, existe a garantia de que a pessoa que inicia a dieta não precisará de deixar de comer as coisas de que mais gosta, existindo, inclusivamente, uma gama de doces entre os produtos da dieta LEV.

3. Resultados e riscos associados

Os resultados obtidos através da dieta LEV variam de pessoa para pessoa.

Ainda assim, a verdade é que as experiências dos pacientes tende a ser positiva, sendo que a maioria afirma que, ao final de 10 dias já é possível ver alguns dos resultados no emagrecimento.

Segundo os especialistas da dieta LEV, no final de um mês, os benefícios podem também ser vistos em aspetos da saúde como a melhoria do colesterol ou a redução da pressão arterial.

Os resultados são rápidos!

Isto leva ao aumento da motivação e ao crescendo da vontade de manter o plano até ao fim. São precisos apenas 10 dias para notar diferenças no peso.

Muitos estudos têm sido realizados em torno desta dieta, que é globalmente considerada segura e indicada para pacientes entre os 16 e os 65 anos.

Os únicos riscos associados à doença LEV prendem-se com o consumo destes alimentos sem aconselhamento nutricional, uma vez que a uma auto-orientação nesta dieta pode levar a desequilíbrios nutricionais que, em casos severos, podem levar à perda de massa muscular, ao cansaço, às cãibras, à sobrecarga hepática ou renal ou mesmo a alterações cardíacas severas.

Assim, é de extrema importância que a parte de aconselhamento nutricional seja feita a par com a toma das refeições LEV.

Esta dieta é ainda desaconselhada a pessoas com problemas vasculares, que tenham casos de falência renal ou hepática e também durante a fase gestacional e de amamentação.

Já conhecia a dieta LEV e a sua forma de funcionamento? Conhece alguém que tenha feito esta dieta para emagrecer? Conte-nos tudo sobre a sua experiência pessoal e a sua opinião sobre esta temática.

Algumas fontes: lev emagrecimentonasaude  diariodeumateresaroquette

6

Sem Comentários

Escreva um comentário