in

Excesso de proteína: quais os riscos para a saúde?

 A proteína é essencial para uma correta nutrição e, principalmente para quem pratica exercício físico, o seu consumo é fundamental. Mas, afinal, o que acontece quando ingere demasiada proteína? Venha saber com o 1001 Dietas.

A tendência para a prática desportiva, a par com os novos conhecimentos sobre os benefícios da proteína para apoiar os atletas nos seus esforços, faz com que cada vez mais pessoas ingiram uma maior quantidade de proteína.

Algumas soluções como os suplementos de whey protein somam-se também a dietas ancoradas fortemente nos alimentos proteicos, como a dieta paleo.

O consumo de proteína quando se pratica exercício físico é, de facto, importante, já que esta é uma das grandes responsáveis pela recuperação muscular, a reparação das micro lesões formadas durante o treino e também pelo aumento de massa magra no corpo.

Aliada de quem deseja tonificar o seu corpo, a proteína faz, assim, cada vez mais, parte da rotina quotidiana de muitos atletas, sendo que, por vezes, o seu consumo poderá ser excessivo.

Hoje, exploramos o “lado negro” da proteína e explicamos a razão pela qual, apesar de dever integrá-la na sua nutrição, se torna importante a moderação neste consumo.

Quais os perigos do consumo excessivo de proteína?

A proteína é essencial para o organismo e o seu consumo não deve ser descurado. Algumas pessoas com dietas pobres neste macronutriente, como os vegans ou vegetarianos necessitam, na verdade, muitas vezes de integrar este nutriente por via de suplementos alimentares.

Embora seja fundamental, a proteína em excesso também pode trazer desvantagens para o corpo humano, sendo que existe a capacidade de metabolização de proteína se trata de um mecanismo muito complexo e também tem um limite.

Quando se ingere demasiada proteína para a capacidade de o corpo a metabolizar completamente, o que acontece é a libertação de azoto que, por sua vez, produz compostos como o ácido úrico (responsável pela gota), a creatina e a ureia. (1)

Em excesso estes compostos podem trazer inúmeros problemas para a saúde humana.

Manifestações físicas do excesso de proteína

Entre os problemas que podem derivar do consumo excessivo de proteínas, destacamos os seguintes: (2)

  • Sensação de fadiga;
  • Sensação de fome permanente;
  • Aumento do percentual de gordura corporal;
  • Dores nas articulações;
  • Obstipação;
  • Desidratação (e decorrentes problemas relacionados com consumo insuficiente de água);
  • Problemas renais, incluindo cálculos renais;
  • Retenção de líquidos e inchaço;
  • Perda de massa muscular;
  • Osteoporose.

Como saber a quantidade de proteína a ingerir?

A quantidade de proteína a ingerir depende de muitos fatores, incluindo a rotina diária e a integração de exercício físico nesta; o peso corporal e os objetivos de cada pessoa.

Na perspetiva do peso corporal, o recomendado é o consumo de 0,8 gramas por cada quilo de peso corporal. Assim, por exemplo, uma pessoa com 50 quilos deveria ingerir 40 gramas de proteína por dia. (3)

Este cálculo, no entanto, descura outras questões e, por exemplo, um atleta com o mesmo peso, que esteja a apostar na construção muscular, poderá necessitar de ingerir mais proteína.

A recomendação, para evitar os perigos acima enunciados, é para que a ingestão de proteína nunca exceda os 2 gramas por quilo.

Como integra a proteína na sua rotina alimentar? Toma suplementos para o efeito? Partilhe com os restantes leitores do 1001 Dietas qual a quantidade de proteína que tem integrado na sua rotina nutricional.

Clique em uma estrela para avaliar.

0 / 5. Contador de votos: 0

Escrito por Equipa 1001 dietas

Uma dica sobre dietas por dia, não sabe o bem que lhe fazia!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

GIPHY App Key not set. Please check settings

5 benefícios de treinar a ouvir música

5 benefícios de treinar a ouvir música

5 benefícios do pilates. O terceiro é incrível

5 benefícios do pilates. O terceiro é incrível