5 benefícios do funcho para a saúde e 2 riscos associados

5 benefícios do funcho para a saúde e 2 riscos associados

Os benefícios do funcho para a saúde são reais mas, ainda assim, não podem deixar de ser considerados os estudos que apontam riscos. Sabe quais são os riscos e os benefícios do funcho para a saúde?

Então, venha descobri-los com o 1001 Dietas.

Muitas são as ervas que cumprem, simultaneamente, um papel na nossa culinária e na nossa saúde. Servindo para condimentar a comida ou para fazer chá, estas plantas medicinais têm vindo a ganhar destaque à medida que a tendência fit se instala.

Os benefícios do chá de 3 anos, da tília ou do boldo não são esquecidos por quem procura uma vida saudável ou por quem deseja garantir que a obesidade não é um peso para toda a vida.

Hoje, mais do que nunca, explorando os vários ingredientes, as pessoas querem saber quais os seus melhores aliados e quais os seus inimigos nutricionais.

O funcho é uma planta que levanta diversas questões. Muito aclamado pelas suas propriedades digestivas e pelas caraterísticas nutricionais, o funcho é uma planta que gera discórdia.

Proveniente da região mediterrânica, esta planta aromática tem sido amplamente estudada, sendo que muitos dos estudos apresentam resultados inconclusivos ou resultados efetivos que são contrariados por outras pesquisas realizadas.

Rico em fibras, vitamina C, potássio, ferro e cálcio, o funcho é aclamado pelas propriedades antioxidantes e pela presença de flavonóides na sua composição.

Apesar das muitas discussões em torno do funcho e de ser necessário reforçar que mais estudos estão a ser realizados – e são necessários! – para que se comprove a sua eficácia, hoje iremos olhar para 5 dos benefícios do funcho para a saúde e para 2 potenciais riscos que podem estar associados ao seu consumo. 

Venha conhecer alguns dos benefícios e riscos do funcho mais conhecidos.

5 benefícios do funcho para a saúde e 2 riscos associados

Benefícios do funcho para a saúde

1. Ameniza as dores menstruais

O papel do funcho para a amenizar as dores menstruais e para reduzir os efeitos da chamada TPM (Tensão Pré-Menstrual) é aclamado.

Pela sua ação anti-inflamatória, o consumo de funcho, incluindo na forma de infusão, pode ajudar na redução das dores sentidas durante o período.

Assim, este pode ser usado como um dos alimentos para aliviar as dores menstruais. (1)

2. Melhora o sistema digestivo

Tratando-se de uma planta com propriedades anti-espasmódicas e calmantes, o funcho é também um alimento que contribui para a melhoria do trato digestivo.

As propriedades terapêuticas de um dos seus compostos – o anetol – são ainda primordiais para este efeito, ajudando a proteger o sistema digestivo. Situações como a obstipação, a flatulência e a indigestão, tornam-se menos comuns mediante o consumo de funcho. (2)

Além disso, a sua riqueza em fibras é também importante para melhorar o trânsito intestinal, prevenindo, também por isso, a prisão de ventre.

3. Promove o emagrecimento

O funcho estimula o metabolismo, fornecendo-lhe vitamina B6. Esta vitamina contribuirá para a quebra das proteínas e dos hidratos de carbono, transformando-os na energia necessária para o funcionamento do organismo.

Além disso, por conter fito-estrogénio, o funcho foi várias vezes considerado, em pesquisa científica – como um potencial aliado da perda de peso, contribuindo para melhorar a distribuição de gordura e para minorar o apetite. (3)

Por fim, no que diz respeito ao papel do funcho no emagrecimento, é necessário considerar, novamente, o papel das suas fibras na regulação do sistema digestivo.

4.Prevenção e tratamento de infeções urinárias

Como referimos anteriormente, o funcho tem propriedades anti-inflamatórias que ajudam a melhorar o organismo. O trato urinário é um dos sistemas que mais privilegia desta propriedade, sendo que o funcho pode ser introduzido na dieta de quem deseja prevenir e tratar infeções urinárias.

Além da propriedade anti-inflamatória, o funcho é ainda desintoxicante, ajudando na eliminação das toxinas retidas no organismo e minorando, também por isso, as chances de ter uma infeção.

O funcho possui propriedade desintoxicante e ajuda a eliminar as toxinas do nosso organismo;

5. Promove a saúde óssea

O funcho pode também ajudar na construção e na manutenção de ossos mais fortes e mais saudáveis.

A presença de cálcio e de fósforo, assim como de vitamina K e zinco parecem ajudar na edificação esquelética, melhorando a produção de colágeno e reduzindo o risco de fraturas ósseas.

Riscos do funcho para a saúde

1. Incompatibilidade com algumas fases da vida

Por conter, como referimos anteriormente, uma hormona natural que imita os efeitos do estrogénio no corpo, o fito-estrogénio, o funcho poderá não se adequar a todas as fases da vida humana. (4)

Na gestação, na lactação e em pacientes com cancros que tenham sensibilidade a estrogénios, o consumo de funcho é fortemente desaconselhado. Além disso, pessoas com problemas de tiróide não deverão também consumi-lo.

Existe ainda um índice razoavelmente elevado de pessoas que fazem alergia a este consumo e que, por isso, devem excluir o funcho da sua alimentação.

Alguns estudos apontam ainda que, devido à presença do anetol, o funcho na gravidez e na amamentação pode ser neurotóxico, causando convulsões no bebé. (5)

2. Interação com medicamentos

O segundo risco potencial do consumo de funcho prende-se com a sua interação com determinado tipo de fármacos e a forma como pode impedir que estes sejam corretamente metabolizados.

Assim, caso esteja a tomar a pílula contracetiva, finasterida, alguma estatina, medicação para as arritmias (verapamil) ou antibióticos, será melhor consultar o seu médico sobre o consumo de funcho. (6)

Já conhecia os benefícios e os riscos do funcho para o organismo? Costuma integrar esta planta na sua alimentação? Partilhe a sua opinião com os restantes leitores do 1001 Dietas.

Poderá ter interesse em:

5 benefícios do noni para a saúde e 2 riscos a considerar

Sem Comentários

Escreva um comentário