Diabéticos podem consumir geleia de agave, quais os riscos?

Diabéticos podem consumir geleia de agave, quais os riscos?

Os diabéticos precisam de ter maior atenção às suas rotinas alimentares e o agave pode parecer uma boa forma de substituir o açúcar. Mas será que os diabéticos podem consumir geleia de agave? Quais são os riscos deste consumo?

As preocupações alimentares são uma constante do século XXI e ainda mais quando se tem uma doença como a diabetes.

As discussões em torno do açúcar fazem-se, aqui, na busca de alternativas viáveis, que permitam uma vida tão normal quanto possível aos diabéticos, permitindo que adocem os seus alimentos, de forma saudável.

Muitas são as alternativas questionadas. Dos adoçantes artificiais, até aos naturais, como a stevia ou a geleia de agave, são várias as questões colocadas. Hoje, olharemos o xarope de agave, tentando responder a algumas das questões em torno desta geleia.

Diabéticos podem consumir geleia de agave

1. Geleia de Agave: o que é afinal?

A Geleia de Agave é um adoçante natural, sob a forma de xarope, que provém de uma variedade de Agavem chamada Agave Azul. (1)

O Agave trata-se de uma planta proveniente do México, muito usado, desde tempos áureos, tanto para finalidades de curandeirismo como para adoçar alimentos.

O seu xarope é feito a partir da seiva, sendo esta muito nutritiva, calórica e também rica em frutose.

2. Os diabéticos podem consumir geleia de agave?

A discussão em torno do consumo de geleia de agave como alternativa ao açúcar para diabéticos é longa e já sofreu várias reviravoltas.

Acreditou-se que o consumo de agave poderia contribuir para a redução da glicose no sangue, sendo que resultados científicos em ratinhos de laboratório indicaram um aumento dos índices de um peptídeo responsável pela produção de insulina. Ainda assim, os próprios estudiosos da matéria salientam que isto aconteceria mediante o consumo de agavins, sendo este um produto diferente do xarope de agave ou da sua calda. (2)

Assim, mesmo na pesquisa sobre os benefícios do agave para substituir outros adoçantes para diabéticos, é deixada a ressalva de que, pelos elevados níveis de frutose, se desaconselha o seu consumo pelos diabéticos.

Então, em suma, embora o agave possa ter demonstrado uma ação positiva, pelo elevado índice de frutose os diabéticos devem evitar consumir geleia de frutose.

3. Quais os riscos da geleia de agave para os diabetes?

Os estudos indicam que o consumo de frutose por diabéticos pode ser realmente nocivo e ter vários riscos. Entre os principais riscos do consumo de geleia de agave, destacamos: (3)

– Potenciais danos hepáticos, incluindo morte celular e doença hepática gordurosa;
– Aumento de inflamações orgânicas;
– Promoção do stress oxidativo;
– Aumento do risco de doença cardíaca;
– Aumento da pressão arterial.

Integra a geleia de agave na sua alimentação? Conte ao Bebé a Bordo quais são os usos que dá ao xarope de agave.

Sem Comentários

Escreva um comentário