Emagrecer com furosemida, é possível?

Emagrecer com furosemida, é possível?

Muitas pessoas afirmam poder emagrecer com furosemida. Mas será que emagrecer com este medicamento é realmente possível? Venha descobrir com o 1001 Dietas

O que é a furosemida?

A furosemida é um fármaco de efeito diurético, que intensifica a excreção da urina e do sódio que possa estar a provocar retenção de líquidos.

Este medicamento é utilizado com grande frequência quando as pessoas sofrem de condições clínicas como a síndrome nefrótica, a cirrose, a insuficiência cardíaca ou a insuficiência renal, já que estas provocam, com frequência, edemas e retenção de líquidos. (1)

A furosemida é muitas vezes conhecida pelos seus nomes comerciais, havendo marcas conceituadas deste medicamento.

Emagrecer com furosemida

É possível emagrecer com furosemida?

A perda de peso pelo consumo de furosemida é comum e acontece devido ao seu efeito diurético, que promove a eliminação do excesso de sódio e de água que se encontra acumulada no organismo. 

Ao eliminar, através da urina, esta água acumulada – que frequentemente provoca o inchaço das pernas ou dos tornozelos – muitas pessoas que fazem a sua toma relatam, efetivamente, a perda de peso.

Emagrecer ligeiramente (ou assistir a uma pequena queda do peso) pelo consumo deste diurético é normal, resultando a mesma dos líquidos eliminados do organismo. Ainda assim, o medicamente não deve ser utilizado para esta finalidade e uma grande perda de peso involuntária com a sua toma deve ser um sinal de alerta para visitar o médico, já que pode indiciar uma condição de saúde mais severa. (2)

Assim, a furosemida não deve ser usada como um medicamento para o emagrecimento, podendo levar a problemas graves de desidratação.

Existem outros efeitos secundários da toma deste medicamento?

Sim! Tal como todo o tipo de medicação, também a furosemida pode apresentar alguns efeitos secundários, embora não seja obrigatório que todas as pessoas sintam um ou todos os sintomas descritos.

Além da já mencionada desidratação, que pode provocar, também, a desregulação dos eletrolitos, a furosemida conta ainda com outros efeitos secundários possíveis.

Entre os efeitos secundários mais comuns encontram-se as dores de cabeça, náuseas ou vómitos; problemas gastrointestinais, cãibras e agitação. Menos comuns mas também possíveis são as tonturas, a fraqueza, a visão turva e as dificuldades respiratórias. (3)

Já tomou furosemida? Quais foram os efeitos que notou no seu corpo com a toma deste medicamento? Partilhe a sua experiência pessoal com os restantes leitores do 1001 Dietas.

15

Sem Comentários

Escreva um comentário