Exercitar-se na juventude ou aos 40 anos: o que dizem os estudos?

Exercitar-se na juventude ou aos 40 anos: o que dizem os estudos?

Será que alguma vez é tarde para começar a exercitar-se? Saiba, com o 1001 Dietas, o que dizem os estudos sobre os treinos na juventude e depois dos 40 anos.

A mentalidade fit permeia os dias de quase todos no século XXI. Não sendo algo exclusivo entre a camada mais jovem, esta tendência para a vida e o corpo saudáveis é algo que se estende a todas as classes etárias.

Os mais jovens estudam cautelosamente as dietas da moda e procuram as melhores alternativas para tonificar o corpo; enquanto que muitas pessoas de meia idade ou mesmo mais velhas levantam questões sobre quais as melhores atividades e recomendações para o exercício físico depois dos 50 anos.

Embora a expressão popular diga que “é de pequenino que se torce o pepino”, a verdade é que os estudos têm tentado compreender se existe, de facto, algum momento demasiado tardio para iniciar uma rotina de atividade física… e os resultados são surpreendentes.

Saiba se exercitar-se na juventude ou aos 40 anos é assim tão diferente.

Exercitar-se na juventude ou aos 40 anos: o que dizem os estudos?

Existem benefícios em começar a exercitar-se na juventude?

Até muito recentemente acreditava-se que a criação de rotinas de exercício desde tenra idade podia ter muitos benefícios imediatos e a longo prazo para as pessoas. (1)

A influência positiva do exercício em crianças e jovens está longamente estudada, demonstrando vários tipos de vantagens a nível físico e também a nível psicológico.

A criação destas rotinas desde jovem pode ainda ser benéficas para que exista uma motivação para dar continuidade à prática na idade adulta.

Será que os jovens atletas têm uma saúde melhor no futuro?

Existem muitos estudos que comprovam os benefícios físicos de uma atividade física desde a infância. Ainda assim, no que diz respeito ao fitness, estudos recentes demonstram que o exercício pode ser tão benéficos quando iniciados na juventude como após os 40 anos.

Esta investigação, que media especificamente a incidência das doenças cardíacas e foi publicada em JAMA Network Open, demonstrou que o risco de se desenvolverem doenças deste tipo era igual independentemente da idade de começo da atividade física. (2)

O que avaliou este estudo?

O estudo que concluiu que existiria um risco idêntico para o desenvolvimento de doença cardíaca em jovens e adultos que iniciam a sua rotina de exercício baseou-se numa amostra de mais de 300 mil americanos, com faixas etárias entre os 15 anos e os 61 anos.

Segundo este estudo, as pessoas que iniciavam a sua atividade física mais precocemente, deixando esta atividade não apresentam melhores resultados do que alguém que sempre foi teve uma postura mais sedentária.

Ainda assim, aqueles que tinham retomado as atividades desportivas depois dos 40 pareciam apresentar tantos benefícios como se nunca tivessem deixado de exercitar-se. (3)

Sabia que nunca é tarde para retomar o exercício? Qual é a sua rotina de atividade física? Partilhe a sua experiência com os restantes leitores do 1001 Dietas.

Sem Comentários

Escreva um comentário