Manteiga ou margarina

Manteiga ou margarina: qual a mais saudável para cozinhar?

A manteiga ou margarina fazem parte dos nossos rituais culinários. O seu uso é frequente e diverso, sendo que estes ingredientes se incorporam nos mais diversos tipos de pratos. No momento de escolher entre manteiga ou margarina, no entanto, é importante que se saiba mais sobre o papel destes ingredientes e o seu papel na saúde humana. Sabe qual é mais saudável, manteiga ou margarina?

Venha descobrir com o 1001 Dietas.

As escolhas alimentares são um dos aspetos quotidianos mais importantes do nosso século. A preocupação renovada com a saúde, acompanhada do desejo de manter um corpo mais elegante, faz com que se ponderem alimentos diversos, os seus benefícios e também os riscos associados ao seu consumo.

Procuram-se, hoje, alimentos que ajudem a desintoxicar o fígado ou que combatam os radicais livres. Quer saber-se quais os benefícios de alimentos como a cebola ou o tomate e descobrir se é melhor fritar com azeite ou com óleo.

A importância dada a este tipo de questão tem feito com que o próprio mercado se adapte, fornecendo opções mais sadias e alternativas que consideram a saúde dos indivíduos. Ainda assim, ainda existe um longo caminho a percorrer antes que se possa considerar que todos os alimentos que usamos são, de facto, benéficos para o corpo.

No que diz respeito às gorduras alimentares sólidas, como a banha, a manteiga ou a margarina, a pertinência das questões não pode ser negada. É por isso mesmo que, hoje, olhamos para duas delas: a margarina (ou creme vegetal) e a manteiga, para descobrirmos qual destas opções é melhor para a sua saúde.

Quer saber se deve escolher manteiga ou margarina na hora de cozinhar? Então, encontrou o artigo certo para si!

1. Manteiga ou margarina: o dilema

A manteiga e a margarina (também chamada de creme vegetal) são alimentos muito comuns na nossa culinária e que têm vindo, ao longo das décadas, a gerar debates diversos. Estas gorduras sólidas, respetivamente de origem animal e vegetal, não são, por norma, consideradas saudáveis para a saúde.

Na verdade, independentemente de escolher manteiga ou margarina, irá estar a ingerir um produto alimentar que faz aumentar os índices de LDL (mau colesterol), o que representa um risco para a saúde cardiovascular.

Vale a pena, por isso, olhar para cada uma destas gorduras individualmente para descobrir mais sobre as suas caraterísticas.

Propriedades e caraterísticas da manteiga

A manteiga provém das natas batidas do leite. Estas natas são batidas (usualmente com sal) até atingirem o ponto de ganharem a textura cremosa que conhecemos.

Por cada 10 gramas de manteiga encontramos cerca de 74 kcal, onde se destaca a presença de 8,3 gramas de gorduras, das quais 4,8 são saturadas. A riqueza em sódio é ainda relevante, atingindo os 90 mg nas versões normais e cerca de 2 mg nas variantes sem sal.

O corpo humano está preparado para metabolizar as gorduras presentes na manteiga, contando que esta seja consumida com moderação. Ainda assim, em excesso, esta pode ter efeitos extremamente nocivos no organismo, fazendo aumentar os níveis de mau colesterol e, desta forma, também o risco de sofrer de doenças cardiovasculares e a propensão para experimentar um ataque cardíaco ou um AVC.

Propriedades e caraterísticas da margarina

A margarina é criada mediante a hidrogenação ou interesterificação de óleos vegetais. Trata-se, assim, de um produto processado, proveniente de óleos e de ingredientes como água, soro de leite, estabilizantes, conservantes, corantes e aromas.

Por cada 10 gramas deste produto alimentar encontramos aproximadamente 72 kcal, onde se incluem 8 gramas de gorduras, das quais 2,3 gramas são gorduras saturadas. As versões naturais deste produto incluem 60 mg de sódio, sendo que este está ausente nas variantes sem sal.

Devido à sua forma de produção, que a torna uma gordura hidrogenada (ou gordura trans, como é também conhecida), esta está associada a problemas de saúde, havendo indicadores de estudos recentes que afirmam que estas podem afetar o perfil lipídico de forma negativa e criar, também, resistência à insulina.

A favor das margarinas está, no entanto, a presença de várias vitaminas fundamentais para o corpo humano como a vitamina A, B2, D e E.

2. Manteiga ou margarina: afinal qual escolher?

A resposta a esta questão está longe de ser consensual. Uma pequena pesquisa demonstra, com rapidez, que existem perigos associados ao consumo de ambas as gorduras e os cientistas dividem a sua opinião quanto a qual destas gorduras é mais saudável para cozinhar.

Embora controversa, esta temática conta com um ponto bastante linear e que parece unir todos os especialistas: ambas as gorduras, manteiga ou margarina, serão perigosas para o organismo quando utilizadas em excesso.

Além de muito calóricas, o que faz delas inimigas da dieta, manteiga e margarina são ainda inimigas da saúde cardiovascular, responsáveis pelo aumento dos índices de colesterol, e – se consumidas em excesso – fatores de risco para problemas de saúde como enfartes e AVC’s.

Os adeptos dos produtos naturais parecem fortes defensores da manteiga, por se tratar de um produto menos processado. Vegans e vegetarianos parecem preferir as margarinas por se tratar de um produto de origem vegetal.

A chave da saúde, no entanto, não se encontra, aqui, tanto na opção entre a manteiga ou margarina mas mais na moderação. À partida, um consumo regrado destes produtos alimentares não será nocivo para o organismo humano.

3. Existem alternativas mais saudáveis do que manteiga ou margarina?

Sim! O mercado já começa a adaptar-se e existem, de facto, outras opções mais sadias. Alguns exemplos que merecem destaque são:

– Manteiga de coco;
Manteiga de amendoim;
– Azeite;
– Tahine.

Embora talvez não possam substituir a manteiga ou margarina em todos os pratos, estas são opções mais saudáveis que podem ajudar a reduzir o consumo deste tipo de gorduras alimentares.

Costuma utilizar manteiga ou margarina para cozinhar? Qual é o motivo da sua escolha? Partilhe a sua opinião com os restantes leitores do 1001 Dietas.

Algumas fontes: mayoclinic health.harvard falecomanutricionista super.abril healthline

3

Sem Comentários

Escreva um comentário