A perda de peso e a sexualidade

A perda de peso e a sexualidade

Perder peso traz muitas consequências à nossa vida. Muitas delas ultrapassam as questões da imagem, impactando também fisicamente na forma como experienciamos a vida. A sexualidade é um dos aspetos que pode sofrer mudanças significativas quando se perdem alguns quilos extra.

Saiba a relação entre a perda de peso e a sexualidade.

Embora nem sempre se estabeleça a relação entre alguns aspetos do nosso quotidiano e o nosso peso, a verdade é que os quilinhos a mais impactam verdadeiramente a forma como experimentamos o mundo e a vida.

No que diz respeito à questão da sexualidade, esta questão torna-se ainda mais pertinente, já que o excesso de peso tem um impacto duplo. Por um lado, afeta a forma como experimentamos o sexo por questões físicas e, por outro, muda a forma como o sentimos a nível psicológico.

A perda de peso e a sexualidade ficam, assim, lado a lado no momento de analisar as razões pelas quais é boa ideia conquistar um corpo mais saudável e dentro dos índices determinados pelo nosso IMC (Indíce de Massa Corporal).

Hoje, queremos derrubar o tabu que rodeia as questões da sexualidade para falarmos abertamente sobre esta questão. Acompanhe-nos para saber tudo sobre a perda de peso e a sexualidade.

duas peras que represetam o homem e a mulher e sua sexualidade

1. Peso excessivo e sexualidade

Antes de mais, é necessário perceber o seguinte: embora o excesso de peso ou obesidade afete a sexualidade de homens e mulheres, a forma como tal acontece não é necessariamente igual.

Fisicamente, por norma, o excesso de peso nos homens afeta a função erétil; já nas mulheres, o orgasmo (que já de si, nem sempre é um dado adquirido) torna-se mais difícil de atingir. Em ambos assiste-se, por norma, a uma redução no desejo sexual.

Ainda assim, um olhar sobre as consequências do excesso de peso na vivência sexual é uma questão sem género.

Estudos desenvolvidos ao longo do tempo – como é o caso do apresentado pela Universidade de Duke, nos EUA – demonstraram que o peso excessivo faz com que 30% das pessoas, independentemente do género, apresentem problemas de disfunção no que respeita à drive sexual. Os estudos mostram ainda que esta situação é derivada simultâneamente por problemas de ordem física e psicológica.

1.1. Os aspetos físicos

Desequilíbrio hormonal seria a expressão correta para definir o efeito do peso excessivo sobre o corpo de homens e mulheres e para explicar a forma como esta situação pode causar a desregulação dos sistemas responsáveis pelo desejo sexual.

As alterações hormonais num corpo com excesso de peso ocorrem ao nível da globulina, o químico responsável pelo transporte da hormona SHBG (ou hormona sexual). Com o aumento de SHBG, existe uma redução na disponibilidade da testosterona, que é a hormona responsável pelo desejo, quer nos homens como nas mulheres.

A redução da libido relaciona-se diretamente com a obesidade e a gravidade deste problema é diretamente proporcional ao excesso de peso. Assim, a produção de SHBG será tanto maior quanto maior o IMC da pessoa em questão.

Nos homens, aliado à perda de desejo sexual, assiste-se, muitas vezes, também à disfunção erétil, uma vez que, num corpo obeso, a circulação sanguínea é comprometida, incluindo também a região íntima masculina.

Já nas mulheres, as questões circulatórias afetam a obtenção do clímax, na medida em que existe uma menor irrigação sanguínea da região clitorial, o que impacta diretamente na capacidade da mulher atingir o orgasmo.

1.2. Os aspetos psicológicos

No que diz respeito aos aspetos psicológicos do excesso de peso na sexualidade, estes podem ser vistos em vários níveis.

Para começar, por norma, um corpo com excesso de peso está associado a uma imagem corporal mais negativa, havendo a tendência para que as pessoas que sofrem de obesidade ou peso excessivo se sintam desconfortáveis consigo próprias.

Esta insegurança com o corpo é, então, responsável pela ansiedade sexual, o que faz que tanto o desejo de envolvimento como a própria performance durante o sexo sejam postas em causa.

Além disso, a obesidade pode influenciar, também o número de posições possíveis para a relação sexual, fazendo com que algumas sejam desconfortáveis e outras simplesmente impraticáveis.
Casos nos quais ambos os elementos do casal tenham excesso de peso podem ainda ser responsáveis por uma penetração desadequada, já que a gordura abdominal poderá impedir a mesma.

ginastica peso e sexualidade

2. A perda de peso e a sexualidade

Perante estes dados, é fácil perceber que a perda de peso pode ajudá-lo a recuperar a vida sexual que tanto deseja.

Uma perda de peso, ainda que pequena, pode ser o estímulo necessário para a maior libertação de hormonas sexuais.

Além disso, uma alimentação nutritiva mas saudável ajudará a controlar problemáticas como o colesterol elevado e a hiperglicémia, fazendo com que a circulação sanguínea melhore e ajudando a resolver questões como a disfunção erétil e a dificuldade em atingir o clímax.

Por fim, a perda de peso e a sexualidade andam de mãos dadas também na questão do conforto com a sexualidade, já que, perante uma imagem que aprecie, se sentirá mais confortável consigo mesmo, tornando-se mais confiante e mais predisposto a viver ao máximo os limites da sexualidade.

Embora a perda de peso possa – e provavelmente vá – melhorar a sua vida sexual, deve ter em consideração que esta ideia não pode ser levada ao extremo. Uma perda de peso excessiva, que o coloque abaixo do IMC recomendado, será também nociva para a sua sexualidade.

Doenças derivadas da perda excessiva de peso (como é o caso da anorexia) estão fortemente relacionadas com a perda de desejo e com a dificuldade em sentir prazer durante o ato sexual. Em suma, estar no seu peso ideal será a fórmula mágica para promover uma sexualidade satisfatória.

3. A sexualidade na perda de peso

O Daily Mail foi mais longe nesta questão ao divulgar uma análise sobre a forma como a sexualidade pode impactar na perda de peso.

Nos dados apresentados, os cientistas referem que o sexo é uma forma significativa de exercício físico sendo que, em meia hora de atividade sexual, um homem queima 120 calorias e uma mulher queima 90 calorias. Assim, uma hora de atividade sexual seria equivalente à realização jogging durante 30 minutos.

Perdeu ou está a tentar perder peso? Sentiu algum impacto no seu desejo sexual ou na forma como sente e experiencia a sua sexualidade? Não deixe de nos contar tudo sobre a sua experiência pessoal.

Algumas fontes: lifestyle.sapo  webmd thehealthsite rodalewellness

6

Sem Comentários

Escreva um comentário