Dieta japonesa

Sabe como funciona a dieta japonesa, faz emagrecer?

Dieta japonesa

O corpo ideal é o objetivo de muitas pessoas e, como tal, as dietas ganham, no século XXI, um lugar de destaque. Sabe como funciona a dieta japonesa? Sabe se esta se traduz em resultados e quais as suas vantagens e perigos?

Então, venha saber tudo com o 1001 Dietas.

No nosso quotidiano, o número de dietas das quais ouvimos falar é cada vez maior.

As dicas para o emagrecimento parecem estar no centro das conversas e das atenções da comunicação social e as pessoas parecem cada vez mais interessadas no funcionamento das dietas da moda.

As técnicas orientais, como a dietética chinesa, ganham também adeptos, sendo que mesmo a acupuntura e o emagrecimento começam a ser vistos como uma alternativa a experimentar.

Embora a grande maioria das opções dietéticas busquem uma perda de peso saudável, a verdade é que nem todas as dietas propostas garantem a saúde de quem as faz.

Quem deseja efetivamente perder peso, poderá já ter ouvido algumas sugestões altamente restritivas e que impactam a nível nutricional com a vida e a saúde de quem as faz.

Um exemplo de uma dieta que parece ganhar adeptos na atualidade é a dieta japonesa.

Então, hoje, decidimos olhar para esta forma de fazer dieta, para tentarmos perceber em que consiste, quais as suas caraterísticas e como funciona a dieta japonesa.

Se também quer saber como funciona a dieta japonesa, venha descobrir com o 1001 Dietas.

1. O que é a dieta japonesa?

Quando se pensa em alimentação japonesa, a primeira ideia poderia ser de uma dieta onde o arroz ou o peixe cumprissem um papel fulcral, ou numa dieta que estimulasse a saúde através do recurso ao melhor da gastronomia asiática.

Ainda assim, se é esta ideia que o nome lhe sugere, confessamos que está longe de pensar na realidade desta dieta.

Sendo uma das dietas da moda, esta não se ancora na alimentação tradicional japonesa, sendo, na verdade, uma dieta que ganhou o nome pelas dietas em voga no Japão, e que se pauta pelo cardápio extraordinariamente restritivo.

Esta dieta propõe-se, pois a fazer com que, numa só semana, perca entre 6 e 8 quilos, restringindo totalmente o consumo de hidratos de carbono e favorecendo o consumo de proteínas, com destaque para as proteínas de origem animal.

Com um número limitado de refeições (apenas pequeno almoço, almoço e jantar), esta dieta propõe ainda um consumo de pequenas quantidades de comida e remove quase na totalidade, as fontes de hidratos de carbono.

Desta forma, a dieta consegue resultados céleres, levando ao emagrecimento rápido, cujos resultados podem ser vistos no final da primeira semana.

2. Como funciona a dieta japonesa?

Saber como funciona a dieta japonesa será a melhor forma de perceber quão restritiva esta dieta pode ser.

Na verdade, embora ajude na perda de peso efetiva e rápida, esta é uma dieta na qual terá realmente de lidar com a sensação constante de fome.

Incluindo alimentos como frutas, carne vermelha, frango, peixes ovos, legumes e bolachas de água e sal; e também bebidas como água, chá ou café; esta dieta torna-se, por um lado, fácil de seguir.

A facilidade de encontrar os alimentos propostos bem como o seu custo, faz desta uma dieta, de facto, acessível.

Ainda assim, por outro lado, esta não é uma dieta que possa ser feita sem se lidar com efeitos colaterais, promovidos pela sensação de fome, como o mau humor, a fraqueza e a irritabilidade.

Além disso, privando o organismo de nutrientes essenciais, é natural que sinta algum impacto físico durante o tempo da dieta.

A forma como funciona a dieta japonesa irá, pois, proibir quem a faz de ingerir qualquer tipo de alimentos calóricos, evitar quase todas as fontes de hidratos de carbono (como massas, pão, arroz, etc), cortar totalmente a ingestão de fritos e de doces.

Além disso, as bebidas alcoólicas e os refrigerantes terão, também, de ser removidos da rotina alimentar dos adeptos da dieta.

Devido às suas caraterísticas restritivas, esta é uma dieta que só pode ser feita durante 7 dias seguidos.

No final de uma semana a seguir as normas da dieta japonesa, as pessoas deverão alterar a sua alimentação, mantendo-a regrada mas tornando-a menos restritiva, já que este tipo de privação nutricional pode ser altamente perigosa para o organismo quando mantida durante muito tempo consecutivo.

3. Depois da perda de peso

Ao final de uma semana, devido à forma como funciona a dieta japonesa, é expectável que a perda de peso seja visível.

Ainda assim, sendo esta uma dieta restritiva e que não pode ser prolongada, existe o risco de que a pessoa torne a engordar quando a termina.

O ideal, depois da perda de peso, será que se mantenha um estilo de vida e uma alimentação saudável, para evitar o famoso efeito io-iô (ou efeito sanfona).

Vale ainda a pena salientar que, durante o tempo da dieta, é muito importante que se mantenha atento aos sinais do seu organismo, já que a carência de hidratos de carbono pode ser nociva para o mesmo.

Privilegie sempre a sua saúde e, caso note alguma reação indesejada, não continue esta dieta.

Além disso, é recomendável que garanta, junto de um médico ou nutricionista, se esta é realmente, a melhor forma de perder peso.

Sabia como funciona a dieta japonesa? Alguma vez a experimentou ou conhece alguém que a tenha feito? Conte-nos a sua experiência ou a sua opinião sobre esta dieta.

Algumas fontes: dicasparaperderpeso  mundoboaforma  livestrong  emagrecimentonasaude guiadocorpo

7

Sem Comentários

Escreva um comentário