dieta ioiô

A “dieta ioiô”: depois de emagrecer vou voltar a ganhar o peso que perdi?

A “dieta ioiô”, depois de emagrecer vou voltar a ganhar o peso que perdi?

Em Portugal chamamos-lhe dieta ioiô. No Brasil, é a dieta sanfona. E, originalmente, nos Estados Unidos da América, o termo foi cunhado como Yo-yo dieting ou yo-yo effect.

Este efeito é um dos maiores medos de quem se entrega a uma de 1001 dietas. Saiba o que é uma dieta ioiô.

Emagrecer, engordar, voltar a emagrecer, voltar a engordar. Um ciclo que se inicia e que parece não ter fim na vida de muitas pessoas que convivem, diariamente, com a realidade da chamada dieta ioiô.

Além de criar, entre quem busca a conquista de um corpo bonito e saudável, medos e falta de motivação, este tipo de dieta tem vindo a manifestar-se como um elemento muito nocivo, podendo gerar diversos problemas no organismo.

Assim, hoje em dia, ao iniciar um programa de exercício físico e uma dieta equilibrada, quando os resultados começam a manifestar-se, o medo que surge entre as pessoas é o de voltar a ganhar o peso perdido depois de emagrecer, quando terminarem a dieta.

Sabendo como esta questão afeta o dia-a-dia de muitas pessoas, decidimos, hoje, mergulhar no mundo da dieta ioiô.

Acompanhe-nos para saber o que é este efeito; quais os perigos que carrega consigo e também como pode garantir que mantém um peso saudável e um corpo bonito depois de emagrecer.

yo yo

1. O que é uma dieta ioiô?

O termo “yo-yo dieting” foi criado na Universidade de Yale, tendo sido cunhado pela Dra. Kelly D. Brownell.

Com este termo, ela visava comparar o processo de emagrecimento vivido por muitas pessoas, num ciclo de “emagrece-engorda”, com o movimento de um ioiô, brinquedo que, como bem se sabe, sobe e desce com frequência.

Este ciclo tende a acontecer uma vez que a perda de peso, por vezes rápida, não dá espaço ao metabolismo para que se adapte a um novo regime alimentar ou porque a dieta não foi feita de uma forma equilibrada, recorrendo a métodos menos saudáveis, como a privação alimentar ou a excessiva restrição de calorias.

Nestas circunstâncias, o corpo reage à reintrodução calórica com a absorção dos nutrientes pelos quais sentiu carência, o que faz com que a pessoa volte a engordar.

Claro está, perante este aumento de peso, o mais comum será tentar emagrecer novamente, usando os métodos que, anteriormente, tinham servido este propósito.

Assim se inicia um interminável ciclo (muito pouco saudável) de aumento e perda de peso. Este ciclo, que começa depois de emagrecer, é o chamado efeito ioiô ou dieta ioiô.

2. Quais os riscos para a saúde?

Os perigos da dieta ioiô podem ser vários e, por isso mesmo, torna-se perigoso enveredar por este tipo de prática.

Problemas cardíacos, riscos arteriais, perda de energia, perda muscular e aumento de gordura corporal são alguns dos fenómenos que se associam a este fenómeno que acontece depois de emagrecer.

O défice de nutrientes, minerais e vitaminas é, pois, responsável pela redução da qualidade de vida e também pelo enfraquecimento do sistema imunitário.

A par com isto, o corte abrupto de calorias ingeridas, nos períodos de restrição, levam ao aumento da produção da hormona cortisol, o que aumenta o risco de que venha a ter doenças graves, como cancro, diabetes ou danos arteriais.

Ainda associado à dieta ioiô está a diminuição de metabolismo basal. Ao tornar-se mais lento, o organismo torna-se, pois, mais “preguiçoso” no processo de emagrecimento, o que dificulta o controlo de peso e leva a que muitas pessoas acabem por se sentir desmotivadas e frustradas nas suas intenções.

3. O que fazer depois de emagrecer?

Depois de emagrecer é, por isso, importante evitar o efeito ioiô. Este é um processo que começa, ainda, durante a dieta. Deve, pois, recordar que para perder peso o ideal é uma dieta saudável e equilibrada.

Não opte por dietas severas, nas quais restrinja a comida em demasia. Permita ao seu organismo readaptar-se a uma forma de alimentação saudável, de forma gradual.

Uma aposta na reeducação alimentar irá fazer com que a sua dieta não tenha, necessariamente, de terminar.

Claro que, eventualmente, terá as suas “pequenas traições” com doces ou alimentos menos saudáveis.

Ainda assim, se habituar o seu corpo a receber alimentos saudáveis, estes passarão a fazer parte do seu quotidiano alimentar e ajudarão a que mantenha o peso desejado depois de emagrecer.

Da mesma forma, manter uma rotina de exercício regular poderá ser uma grande ajuda para manter o peso depois de emagrecer, evitando a dieta ioiô.

Já entrou ou conhece alguém que tenha entrado no ciclo da dieta ioiô? O que fez depois de emagrecer? Conte-nos como foi, para si, esta experiência.

Algumas fontes: roche revistasauda  livestrong lifestyle.sapo oglobo

14

No Responses

Write a response