Culinária sustentável

Culinária sustentável: quais os benefícios desta tendência?

A culinária sustentável tem vindo a tornar-se tendência e os seus benefícios não são apenas ambientais mas também para a saúde humana. Venha com o 1001 Dietas conhecer os benefícios da gastronomia sustentável.

O mundo atual tem duas preocupações notórias. Por um lado, destaca-se o papel da ideologia fit, com a sua busca pelo corpo saudável e elegante; por outro, as preocupações ambientais parecem ter papel de destaque, com uma procura cada vez mais evidente pelas formas de garantir a sustentabilidade do planeta.

O plano das Nações Unidas para um futuro mais equilibrado e ecológico criaram o documento “Transformar o nosso mundo: a Agenda 2030 para um mundo sustentável”, no qual se integra, entre vários outros aspetos, a introdução de uma culinária sustentável. (1)

Muito mais do que uma dieta da moda, esta forma de cozinhar permite criar estruturas saudáveis, não apenas no imediato (integrando aspetos da dieta mediterrânica e princípios da nutricionais equilibrados) como a longo prazo (protegendo a agricultura e os recursos essenciais para a alimentação e o bem-estar humanos).

Perceba melhor, com este artigo, por que razão a culinária sustentável traz tantos benefícios.

Culinária sustentável

Culinária sustentável: o que é e como promovê-la?

Uma culinária sustentável corresponde a um tipo de alimentação que garante, em simultâneo, um menor impacto ambiental e uma dieta saudável, que promova o equilíbrio dos sistemas naturais e do organismo humano.

O primeiro (e mais evidente) princípio deste tipo de culinária é o combate ao desperdício e a tentativa de utilização dos vários componentes de cada ingrediente. Além deste, no entanto, existem outros aspetos a considerar.

Para começar, este tipo de gastronomia baseia-se mais em alimentos de origem vegetal, produtos locais e da época, havendo ainda o cuidado, no que respeita aos produtos de origem animal, de escolher as espécies que não estejam em vias de extinção nem resultem da caça ilegal.

A escolha de produtos biológicos também é um importante princípio desta forma de gastronomia, que visa desmotivar o uso de produtos tóxicos e poluentes na agricultura.

Por fim, a própria forma de confeccionar os alimentos deve ser mais consciente, privilegiando-se as caldeiradas, os estufados e os ensopados.

Quais os benefícios da cozinha sustentável para o organismo humano?

A integração de superalimentos também faz parte da cozinha sustentável e, por isso, não é de estranhar que esta tenha benefícios para o corpo humano. (2)

O facto de ingerirmos partes de alimentos que usualmente seriam descartadas (como cascas de frutos e vegetais, por exemplo), corresponde a um maior aporte nutritivo, já que se tratam de elementos ricos em vitaminas e minerais.

Além disto, a escolha de alimentos biológicos e provenientes da agricultura local e sazonal garante a frescura dos alimentos e evita o consumo de tóxicos que podem ter efeitos nocivos no organismo. Desta forma, este tipo de alimentação ajuda a combater os radicais livres e a prevenir doenças degenerativas.

Este tipo de alimentação ajuda ainda a prevenir a diabetes, a melhorar o funcionamento do sistema digestivo e a controlar o colesterol. (3)

Por ser muito ancorada em produtos de origem vegetal, este tipo de cozinha sustentável melhora o funcionamento metabólico e a imunidade, promovendo a melhoria global do funcionamento orgânico.

Já tinha ouvido falar da gastronomia sustentável? Aplica os seus princípios quando cria as refeições? Partilhe as suas perspetivas e opiniões com os restantes leitores do 1001 Dietas.

18

No Responses

Write a response