Má alimentação reduz a inteligência, diz estudo

Má alimentação reduz a inteligência, diz estudo

 A alimentação é altamente impactante no desenvolvimento das capacidades humanas… e a inteligência não é uma exceção. Este é o resultado de vários estudos realizados sobre a temática, ao redor do mundo. Saiba mais sobre a relação entre a má alimentação e a inteligência com o 1001 Dietas.

A alimentação, como sabemos, tem um grande impacto sobre a nossa forma física e a nossa saúde. Na verdade, o século XXI tem sido marcado pela busca de informação sobre os alimentos, justamente porque as novas gerações fit querem garantir uma vida mais sadia e um corpo mais elegante e tonificado.

A busca de informação sobre as propriedades de alimentos como bróculoschocolate amargo ou iogurte; bem como o explorar das dietas da moda, incluindo as mais recentes, como a dieta sirtfood, faz parte da rotina de muitas pessoas nos dias de hoje.

Sabendo nós como o corpo é afetado pela alimentação, não é estranho imaginar que uma alimentação altamente processada e incorreta possa, também, afetar a nossa inteligência.

De facto, ao redor do globo, os estudos têm indicado isto mesmo. Venha saber como a má alimentação pode estar a contribuir para a redução da inteligência humana.

A relação entre alimentação e inteligência e a pesquisa internacional

O estudo da relação entre o desenvolvimento da inteligência e os índices de QI com a alimentação tem partido de diversos ângulos.

Um estudo britânico, por exemplo, desenvolveu um estudo onde relaciona a má alimentação das crianças (dietas ricas em açúcar, gordura e comidas processadas) com níveis de QI mais baixos em crianças. Este estudo descobriu que a performance cerebral em adulto pode ser afetada pela alimentação em torno dos 3 anos de idade, mesmo que a dieta seja melhorada na vida adulta. (1)

Outro estudo, este proveniente da universidade australiana de Macquarie, em Sydney, alertou para que uma má alimentação pode prejudicar as funções cerebrais e que o efeito desta má alimentação tem, além dos efeitos de longo prazo, o potencial de reduzir estas funções em apenas uma semana. Este estudo relacionou a comida processada mais consumida nas sociedades ocidentais com a redução das funções do hipocampo, estabelecendo uma relação entre o consumo de açúcar e gorduras com a perda de memória.

Outras doenças geradas pela má alimentação e a inteligência

O impacto direto da alimentação nas funções do hipocampo e, consequentemente, na memória e na inteligência não são as únicas razões pelas quais uma dieta rica em produtos saturados, açúcares e gorduras é nociva para o funcionamento cerebral.

Algumas das doenças mais comuns de quem tem este estilo de dieta também estão relacionadas com a perda de funções cognitivas. Aqui, falamos de doenças como a diabetes, ou a obesidade, patologias que os estudos clínicos há muito relacionam com a perda de capacidades ao nível cognitivo e com o aumento da possibilidade de desenvolver problemas degenerativos.

Assim, pelo potencial nocivo das dietas ricas em produtos alimentares processados, cheios de açúcar e de gorduras, são muitos os pesquisadores que defendem que estes devem ser taxados, da mesma forma que as bebidas alcoólicas ou o tabaco. (2)

Já conhecia a relação entre a má alimentação e os problemas de disfunção cognitiva? Concorda que uma má dieta possa reduzir a inteligência? Partilhe a sua opinião com o 1001 Dietas.

22

No Responses

Write a response