fome ou stress

Será fome ou stress? Como perceber a diferença

A sensação de fome não é um conceito tão fechado quanto possa crer. Na verdade, muitas vezes esta sensação pode não ser física. Venha perceber a diferença entre a fome física e a fome emocional com o 1001 Dietas.

A grande preocupação com o corpo e o bem-estar é algo que faz parte do quotidiano das pessoas no século XXI. A corrida aos ginásios e a procura pelas dietas da moda são exemplos claros que indicam como o combate à obesidade e a busca pela vida saudável fazem parte das nossas rotinas.

Hoje, as pessoas preocupam-se em perceber como os alimentos proibidos podem prejudicar a sua dieta ou a importância e propriedades da cor dos alimentos. Além disso, procuram pelos benefícios específicos de alimentos diversos (como a banana ou os brócolos) e tentam perceber quais os suplementos que melhoram os resultados dos seus treinos.

Ainda assim, embora questionem se o stress engorda, muitas pessoas não compreendem o papel imenso que as emoções podem ter na sua alimentação, através da criação de “falsas” sensações de fome.

Hoje, exploramos esta questão, para o ajudarmos a compreender se o que está a sentir é fome ou simplesmente uma resposta emocional a situações de stress. Saiba mais.

fome ou stress

Os tipos de fome

As ciências da nutrição debruçam-se frequentemente sobre questões relacionadas com a alimentação e a fome. Ainda que a fome seja uma sensação usualmente interpretada como física, a verdade é que este campo científico considera pelo menos dois tipos distintos de fome.

Estas duas categorias, cujo nome científico é “fome homeostática” e “fome hedónica” são bem distintos entre si. Perceber melhor do que se trata pode ajudar a garantir que a sua alimentação se torna mais saudável e que os seus hábitos se adequam melhor aos objetivos que determinou.

O que é a fome homeostática?

Também apelidada de fome fisiológica, a fome homeostática é aquela que surge quando o organismo indica que existe a necessidade de se alimentar para produzir energia.

Este tipo de fome é identificado pelos sinais físicos e acontece quando a vida diária ou as atividades praticadas exigem que o indivíduo se alimente para garantir o aporte energético fundamental para o cumprimento das funções orgânicas. Esta é regulada pelo sistema homeostático, que integra os reguladores hormonais responsáveis pela sensação de fome. (1)

O que é a fome hedónica?

Por outro lado, a fome hedónica relaciona-se com fatores emocionais, podendo ser motivada pela ansiedade, o stress, a sensação de aborrecimento ou mesmo o desejo pelo prazer imediato. (2)

Este tipo de fome surge como um aumento na vontade de ingerir alimentos por razões que não se relacionam com a necessidade orgânica e física. 
A fome hedónica pode ser exemplificada com situações como comer pelo prazer que a comida transmite ou para promover a redução o stress. 

Fome ou stress? Como perceber a diferença?

Conhecer os tipos de fome é muito importante para quem faz dieta, uma vez que motiva uma pergunta fundamental: será que isto que sinto é fome ou será vontade de comer?

Para as pessoas que se sentem stressadas, a procura de ajuda para garantir uma melhor gestão do stress pode ser uma importante parte da reeducação física e um passo importante para garantir a perda de peso. (3)

Usualmente, pessoas que sentem fome hedónica tendem a consumir um número excessivo de calorias e, para estas, a consciência destes conceitos pode ser um primeiro passo para moderar as porções ingeridas e melhorar a sua alimentação.

As rotinas de sono também são muito importantes para quem tenta emagrecer, já que ajudam a minorar o desejo compulsivo de comer sem que exista a fome homeostática.

Alguma vez pensou sobre qual é a origem da sua fome? Partilhe a sua experiência e as suas opiniões com os restantes leitores do 1001 Dietas.

36

No Responses

Write a response